• Pr. Adelcio Ferreira

Serie Santidade ao Senhor l Parte 3

Atualizado: 22 de jan. de 2021


...homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus Judas 1:4

Serie: A Santidade de Deus

Tema: A justiça e santidade de Deus.

Como Deus é justo em Sua natureza, Ele é imparcial e justo em tudo que faz, inclusive na Sua interação conosco. Por ser santo, não tolera o pecado e, sua justiça pune o pecado juntamente com quem comete pecado. Se não houvesse recompensas e castigos, Deus seria parcial e injusto o que é impossível, pois seria contrário à Sua natureza e essência.

Deus é moralmente perfeito em Seu caráter e em Suas ações. É puro e justo, isento de desejos, motivações, pensamentos, ou até intenções cometer vinganças, ou aderir –se Ele a forma humana de fazer justiça. Deus julga livre de palavras ou atos errados.

É eterno e imutavelmente santo. Possui pureza divina sem nenhum sinal de impureza e, dessa forma, está separado do pecado da humanidade. A base do seu trono é equidade e Justiça.

A justiça é um dos atributos que compõem o caráter de Deus. Por ela se exige que todos os atos dos seres morais estejam conformados à Sua santidade.

Em sentido prático, ser justo é fazer somente aquilo que for bom para promover o bem. Em última instância, significa ser e fazer somente aquilo que for agradável à vontade de Deus.

Como Deus é pura santidade em si mesmo, está separado de todo o mal moral, não pode ter comunhão com o pecado. É uma ofensa à Sua própria natureza. Longe de Deus o praticar a impiedade, e do Todo-poderoso o cometer a iniquidade! (Jó 34:10).

------------------------------------------

1 / Justiça – faz parte de uma qualidade moral me Deus assim como a santidade de Deus.

- A ideia fundamental de justiça é a de estrito apego à lei. Entre os homens ela pressupõe que há uma lei à qual eles devem ajustar-se. Às vezes se diz que não podemos falar de justiça em Deus, porque não há lei à qual Ele esteja sujeito.

- Porém, embora não haja lei acima de Deus, certamente há uma lei na própria natureza de Deus, e esta constitui o mais elevado padrão possível, pelo qual todas as outras leis são julgadas.

- Significa agir retamente em todas as circunstâncias: Ele mostra a sua justiça como Legislador e Juiz e, também, como Cumpridor de promessas e Perdoador de pecado do homem. Sua lei moral, que exige do homem comportamento semelhante ao seu. É “santa e justa e boa” (Rm 7.12).

- A suprema revelação da santidade de Deus foi dada em Jesus Cristo, que é chamado “o Santo e o Justo”, At 3.14. Ele refletiu em Sua vida a perfeita santidade de Deus.

- Quando Joao diz que Deus é luz e nele absolutamente não há trevas nenhuma, a figura da luz afirma a pureza santa de Deus, o que torna impossível a comunhão entre ele e a impiedade obstinada e exige que a busca da santidade e da justiça seja uma preocupação central na vida do povo cristão (1 Jo 1.5-7 / 2 Co 6.14- 15 /).

A justiça engrandece a nação, mas o pecado é uma vergonha para qualquer povo. Provérbios 14:34

- A palavra correto e a palavra justo são idênticas no Velho Testamento e no Novo Testamento. Algumas vezes os tradutores utilizam – se da palavra original “correto” e outras vezes “justo”. Porém qualquer palavra que seja usada significa essencialmente a mesma coisa. Tem a ver com as ações de Deus. Elas sempre são certas e justas. A justiça e o direito são as bases de teu trono...salmo 89.14

--------------------------------------------------------------

2 / juízo e justiça são a base do seu trono

Salmo 97.2: Nuvens e escuridão há ao redor dele; justiça e juízo são a base de seu trono.

- As nuvens, trevas e relâmpagos, os terríveis acompanhamentos da manifestação de Deus na entrega da Lei no Sinai são o tipo e presságio e o presságio ameaçador da sua ira.

- As ilustrações presentes são da terrível justiça de Deus sobre os inimigos de sua santidade. São declarações bíblicas que deveria nos trazer temor e tremor.

- A ira de Deus, a justiça de Deus, cobrou no seu Cristo a nossa dívida.

- A base do trono de Deus é justiça. A pessoa mais injustiçada que já viveu nessa terra foi Jesus Cristo um homem que não tinha pecado e mesmo assim foi injustiçado, preso, crucificado e morto pelos nossos pecados.

- A base do trono de Deus é Cristo, nossa justiça, santidade e redenção.

Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção. Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor. 1 Coríntios 1:30-31

- Outra base deste trono o Juízo é também de Cristo a primazia. Pois Deus lhe deu nome que está acima de todo nome. O juízo anunciado por Paulo em Atenas: Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos. Atos 17:31

------------------------------------------

3 / Quando a justiça se proveu de juízo para nos alertar sobre a santidade.

A primeira coisa a se saber é que: JUÍZO DIVINO:

É uma doutrina essencialmente bíblica: Mt 3.10,12.

É uma necessidade moral, por causa da justiça de Deus: Ap 19.11.

No antigo testamento Deus julgou os antediluvianos: Gn 6.5-7 Vamos ler.

-------------


No novo testamento Deus julgara a humanidade.

Será inevitável para todos os que rejeitaram Jesus Cristo: Jd 1.4-5.

------------------

E assim como houve no passado 1 juízo total e juízos de Deus localizados em certos pontos da terra e sobre certas pessoas como:

Julgou Sodoma: Gn 19.23-25.

Julgou o Egito: Êx 7 a 14.

Julgou Nadabe e Abiú: Lv 10.1-3.

Jugou Herodes no novo testamento mais precisamente em atos 12.23 / Ananias e safira atos 5. E tantos são os outros juízos em localidade e sobre pessoas que sofremos até hoje por ignorara a santidade e justiça de Deus.

Continua no próximo culto de doutrina...


Adélcio Ferreira - IBPMG

3 visualizações0 comentário